Justiça nega direito de resposta de Gandini e afirma que crítica de Pazolini faz parte da democracia - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Política
Justiça nega direito de resposta de Gandini e afirma que crítica de Pazolini faz parte da democracia
Publicado por Redação VitóriaNews
Foto: Ellen Campanharo/Ales
Nessa quinta-feira (22) a juíza eleitoral da 52º zona eleitoral Gisele Oliveira, negou o pedido de liminar impetrado pela campanha de Gandini, onde o mesmo afirmava que estava sendo vítima de calúnia e difamação na propaganda eleitoral de Pazolini na televisão, que afirmou ser mentira a proposta de Gandini de realizar concurso público para a Guarda Municipal no primeiro dia de Governo, uma vez que, a Lei Complementar 101/2020 não permite que municípios afetados pela calamidade pública de Covid-19 realize concurso público, como é o caso de Vitória.

Em sua decisão a magistrada destacou que as críticas de Pazolini fazem parte da democracia e que em momento algum houve ofensa pessoal: “O exercício da crítica política durante o debate eleitoral é salutar e necessário ao exercício da democracia. Portanto, a intervenção do Estado-juiz em sede de supressão de manifestação eleitoral, exige a prudência, pois é clara a opção do legislador no sentido de privilegiar a livre manifestação do pensamento e a liberdade de expressão. Neste sentido, as restrições a essa garantia constitucional devem ser interpretadas restritivamente”, destacou a juíza Gisele em sua decisão.

A defesa de Gandini ainda anexou nos autos do processo, uma certidão emitida pela própria Prefeitura de Vitória, onde assumem que só poderia ser realizado concurso público para a  reposição de 15 agentes comunitários, que seriam para repor o quadro existente.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.
Notícias Relacionadas